quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Audiência discute escolas bilíngues para surdos


Audiência discute escolas bilíngues para surdos

O evento aconteceu na Assembleia Legislativa, em Curitiba...
Publicado em 26 de Setembro de 2011 às 13h09min | Marina Oliveto | Fátima Pires | Atualizado às 08h15min
No Dia Nacional do Surdo, celebrado nesta segunda-feira (26), uma audiência pública que aconteceu em Curitiba discutiu a implantação de escolas bilíngues para pessoas com este tipo de deficiência.
O evento foi realizado na Assembleia Legislativa do Paraná e reuniu alunos da Escola Especial Apas e do curso de Letras Libras, da UFPR (Universidade Federal do Paraná), professores, instrutores e estudantes da Feneis (Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos), deputados e comunidade em geral.
A diretora de Políticas Educacionais da Feneis, Sueli Fernandes, fala sobre a necessidade de escolas bilíngues para surdos. Ela destaca ainda a importância de lembrar o Dia Nacional do Surdo, para reforçar os direitos destas pessoas.
 A audiência pública contou com a participação de um intérprete da Língua Brasileira de Sinais. 

Audiência pública debate modelo de educação para os surdos

Objetivo da comunidade é sensibilizar as autoridades políticas e a sociedade para a importância da educação em língua de sinais para os surdos. Foto: Leandro Taques
Objetivo da comunidade é sensibilizar as autoridades políticas e a sociedade para a importância da educação em língua de sinais para os surdos.

A defesa das escolas bilíngues para surdos no Plano Nacional de Educação (PNE) e a manutenção das escolas e classes bilíngues já existentes atualmente foram alguns dos temas defendidos nesta segunda-feira (26), durante seminário na Assembleia Legislativa, por representantes da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis/PR).

Ouça a matéria aqui http://soundcloud.com/professorlemos/audi-ncia-p-blica-defende 

Em comemoração ao Dia Nacional do Surdo, o evento, proposto pelo deputado Professor Lemos (PT), reuniu estudiosos, professores, representantes das secretarias municipal e estadual de Educação, além de estudantes, para debater um modelo de educação aos surdos e propostas ao PNE. “Queremos sensibilizar as autoridades políticas e a sociedade para a importância da educação em língua de sinais para surdos”, disse a professora e representante da Feneis no Paraná, Sueli Fernandes.

Emendas ao PNE – A professora explicou que o objetivo é analisar as emendas encaminhadas ao Plano Nacional de Educação (PNE), garantindo o acesso dos surdos às escolas regulares; a inclusão das Libras (a língua de sinais) como disciplina curricular; e a integração dos surdos nas escolas. “Queremos modificar as emendas do PNE que prevêem o fim das escolas de surdos e que determinam a inserção obrigatória de alunos surdos nas escolas regulares”, afirmou, ao defender também o combate da política inclusiva do Ministério da Educação (MEC) que prevê o fechamento das escolas específicas para surdos.

“Defendemos que as escolas regulares também sejam modificadas e sejam acessíveis aos surdos, mas que as escolas específicas bilíngues para surdos, que já existem, continuem a existir, recebendo incentivos do governo, tornando-se também espaços públicos”. Conforme Sueli Fernandes, hoje estas escolas bilíngues são mantidas por ONGs ou empresas do terceiro setor, por isso há necessidade da intervenção do governo para que elas se tornem de fato públicas, não sendo fechadas ou transformadas em simples centros de apoio, como deseja o MEC.

Propositor do debate, o deputado Professor Lemos (PT) ressaltou a importância da participação de estudantes e estudiosos, além das instituições que representam a classe, como e Feneis, nos debates. “Temos que apresentar ao relator do PNE propostas bem construídas e com condições de serem implementadas. E não apenas metas que não possam ser de fato aplicadas”, disse. Ele também destacou a necessidade de se discutir a falta de vagas desde a educação infantil até a faculdade; o despreparo das instituições para receber estes alunos; além de se investir em equipamentos e profissionais preparados.



Educação de surdos é tema de audiência pública nesta segunda-feira (26)


Foto: Sandro Nascimento/Alep
Deputado Professor Lemos (PT), propositor da audiência pública desta segunda-feira (26), no Plenarinho.
Deputado Professor Lemos (PT), propositor da audiência pública desta segunda-feira (26), no Plenarinho.
Escolas Bilíngues para Surdos no Plano Nacional de Educação (PNE) é o tema de uma audiência pública que ocorre nesta segunda-feira (26), a partir das 8h30, no Plenarinho da Assembleia Legislativa. Por proposição do deputado Professor Lemos (PT), o evento não visa apenas discutir a questão das escolas especiais para surdos, mas a implantação de escolas bilíngues, onde os professores trabalhem a linguagem de Libras como a nata e o Português como uma segunda língua. “A língua escrita em Português seria como língua instrutiva nas salas de aula. Assim, os ouvintes e os surdos poderiam aprender nas mesmas condições”, explicou Lemos.
O evento servirá também para o debate de propostas de emendas encaminhadas ao PNE; o acesso dos surdos às escolas regulares; a inclusão das Libras (a língua de sinais) como disciplina curricular; e a integração dos surdos nas escolas. Em recente evento na Assembleia, a professora Sueli Fernandes, representante da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis/PR), disse que a principal luta dos surdos é modificar as emendas do plano que prevêem o fim das escolas de surdos e a inserção obrigatória deles nas escolas regulares. O PNE está em tramitação no Congresso Nacional.
Censo – Dados da Feneis nacional revelam que o censo demográfico de 2000 registrou no país um total de 766.344 crianças e jovens surdos (com idade entre 0 e 24 anos). Destes, apenas 56.024 estavam matriculados (dados do Censo Escolar 2003).
Fonte: Assessoria de Imprensa (41) 3350-4188 / 4049
Jornalista: Thaís Faccio


Evento na Assembleia Legislativa debate modelo de educação para os surdos

Foto: Nani Gois/Alep



Objetivo da comunidade é sensibilizar as autoridades políticas e a sociedade para a importância da educação em língua de sinais para os surdos.
Objetivo da comunidade é sensibilizar as autoridades políticas e a sociedade para a importância da educação em língua de sinais para os surdos.
A defesa das escolas bilíngues para surdos no Plano Nacional de Educação (PNE) e a manutenção das escolas e classes bilíngues já existentes atualmente foram alguns dos temas defendidos nesta segunda-feira (26), durante seminário na Assembleia Legislativa, por representantes da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis/PR).
Em comemoração ao Dia Nacional do Surdo, o evento, proposto pelo deputado Professor Lemos (PT), reuniu estudiosos, professores, representantes das secretarias municipal e estadual de Educação, além de estudantes, para debater um modelo de educação aos surdos e propostas ao PNE. “Queremos sensibilizar as autoridades políticas e a sociedade para a importância da educação em língua de sinais para surdos”, disse a professora e representante da Feneis no Paraná, Sueli Fernandes.
Emendas ao PNE – A professora explicou que o objetivo é analisar as emendas encaminhadas ao Plano Nacional de Educação (PNE), garantindo o acesso dos surdos às escolas regulares; a inclusão das Libras (a língua de sinais) como disciplina curricular; e a integração dos surdos nas escolas. “Queremos modificar as emendas do PNE que prevêem o fim das escolas de surdos e que determinam a inserção obrigatória de alunos surdos nas escolas regulares”, afirmou, ao defender também o combate da política inclusiva do Ministério da Educação (MEC) que prevê o fechamento das escolas específicas para surdos.
“Defendemos que as escolas regulares também sejam modificadas e sejam acessíveis aos surdos, mas que as escolas específicas bilíngues para surdos, que já existem, continuem a existir, recebendo incentivos do governo, tornando-se também espaços públicos”. Conforme Sueli Fernandes, hoje estas escolas bilíngues são mantidas por ONGs ou empresas do terceiro setor, por isso há necessidade da intervenção do governo para que elas se tornem de fato públicas, não sendo fechadas ou transformadas em simples centros de apoio, como deseja o MEC.
Propositor do debate, o deputado Professor Lemos (PT) ressaltou a importância da participação de estudantes e estudiosos, além das instituições que representam a classe, como e Feneis, nos debates. “Temos que apresentar ao relator do PNE propostas bem construídas e com condições de serem implementadas. E não apenas metas que não possam ser de fato aplicadas”, disse. Ele também destacou a necessidade de se discutir a falta de vagas desde a educação infantil até a faculdade; o despreparo das instituições para receber estes alunos; além de se investir em equipamentos e profissionais preparados.
Fonte: Assessoria de Imprensa (41) 3350-4188 / 4049

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

video


Caros colaboradores e colaboradoras da Feneis-PR,

Dia 26 de Setembro - Dia Nacional do Surdo - é um momento de comemoração para toda a comunidade surda brasileira.
Para nós, da Feneis-PR, esse dia será também um dia de luta, pois a  ameaça de fechamento das escolas de surdos e o atual modelo de educação inclusiva imposto pelo MEC têm mobilizado 
ações públicas e políticas da comunidade surda. 
Com o objetivo de sensibilizar as autoridades políticas e a sociedade para a importância da educação em língua de sinais para surdos, realizaremos oSeminário Estadual em Defesa das Escolas Bilíngues para Surdos no PNE(convite anexo).
Contamos com seu apoio na divulgação do evento para ESTUDANTES SURDOS, FAMILIARES, PROFESSORES E PROFISSIONAIS DA ÁREA para mostrarmos às autoridades que EDUCAÇÃO OS SURDOS REIVINDICAM.
Apenas com a união e pressão de TOD@S que defendem a bandeira das escolas bilíngues, poderemos mudar nossa realidade.
O tempo de luta é agora!



Data: 26 de Setembro de 2011
Horário: 08h30
Local: Plenárinho da Assembléia Legislativa.

DIA DE SURDOS EM MARINGÁ


quinta-feira, 8 de setembro de 2011

video


  AVISO P/ TODOS(AS)


DIA 12/09/2011 HAVERÁ DEBATE NO DEP.ESTADUAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA ÁS 13H30. TAMBÉM TERÁ PALESTRA DE 30 MIN DOS LIDERES, TODOS(AS) PODEM ASSISTIR.


QUEM NÃO PUDER IR NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA PODE IR DIRETO OU ESPERAR NO SESC, QUE VAI TER APRESENTAÇÃO DE VÍDEO,PROPOSTAS DO PNE ... O SEMINÁRIO COMEÇARA 15H.


A PRESENÇA DE TODOS(AS) NA ASSEMBLÉIA E NO SEMINÁRIO É MUITO IMPORTANTE!


QUALQUER DÚVIDAS PODE ME MANDAR UM EMAIL PARA azulsetembro.pr@gmail.com





Sobre " Camiseta"

video